Bloco reúne pais que cuidam dos filhos para mamães pularem Carnaval

Já pensou em um bloco de Carnaval criado no Rio de Janeiro exclusivamente para homens que se propõem a cuidar de crianças enquanto as mulheres caem na folia? Essa é a proposta do Deixa Que Eu Cuido, que vem sendo promovido pelo amigo Téo Cordeiro.

Em tempos que tanto se debate a igualdade de gênero, o bloco surgiu da necessidade de se ampliar essa discussão. E nada mais oportuno de que ela aconteça exatamente durante o Carnaval, uma época onde o “tudo pode” acaba resultando em ainda mais desigualdade.

“O bloco surgiu diante da necessidade de se fazer essa discussão. É uma época insensível com as mulheres, onde a desigualdade se acentua”, afirma Téo.

O Deixa Que Eu Cuido não é um bloco comum e a ideia é se expandir por outras localidades (ano que vem teremos no Carnaval de Floripa, com certeza). Para participar é preciso ser parceiro da mulher e da família e dividir as tarefas e cuidados com as crianças.

O funcionamento é bem simples. Os pais ficam com as crianças enquanto as mamães seguem para a folia e vão pular Carnaval. “Não temos repertório e nem desfilamos. É um bloco que fica parado, onde teremos atividades para as crianças de acordo com as aptidões dos pais. O que vai ser depende da proposição dos pais”, afima o organizador, explicando que o bloco irá funcionar em locais onde exista grande aglomeração de pessoas. “Queremos é fazer um espaço de convívio para que as mulheres possam pular o Carnaval e fiquem tranquilas com os cuidados com as crianças”.

Um dos pontos do bloco será na Quinta da Boa Vista, neste sábado. Para saber maiores detalhes, acesse a página do Deixa Que Eu Cuido.

O Carnaval é uma época de abusos e assédios contra as mulheres. Temos que ficar de olho nisso. Por isso mesmo, dizemos que Carnaval não é lugar para mulher direita.  Calma, trata-se de uma campanha e um texto interessante que deve ser lido e compartilhado. Acesse aqui.

You may also like...