Category: Reportagens

Comments

Por que a higiene nasal é tão importante para evitar problemas respiratórios

Esfria, esquenta, esquenta mais, esfria de novo, chove, venta, esquenta e esfria. O tempo parece uma sanfona e não tem como escaparmos das doenças típicas da estação. E quase uma unanimidade entre os médicos: uma das medidas mais eficazes para evitar problemas respiratórios, principalmente gripes, resfriados e crises alérgicas, é o bom e velho soro fisiológico.

mamãe grávida Comments

Seguradora amplia acompanhamento multidisciplinar de saúde para gestantes e bebês

Uma boa dica para começarmos bem o mês das mamães. A SulAmérica, maior seguradora independente do País, disponibiliza a partir deste mês para todas as gestantes seguradas o Futura Mamãe, iniciativa do programa Saúde Ativa com objetivo de acompanhar e orientar as beneficiárias em período gestacional sobre os principais cuidados de saúde necessários durante essa fase. Com isso, a companhia expande a atuação da iniciativa, anteriormente voltada exclusivamente à gestação de risco.

STF concede prisão domiciliar a presas grávidas ou com filhos de até 12 anos Comments

STF concede prisão domiciliar a presas grávidas ou com filhos de até 12 anos

A Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu nesta terça-feira (20/02) conceder prisão domiciliar a todas as mulheres presas preventivamente que estão grávidas ou que sejam mães de crianças de até 12 anos. A medida vale somente para detentas que aguardam julgamento e não tenham cometido crimes com uso de violência ou grave ameaça, e também vai depender da análise da dependência da criança dos cuidados da mãe. Cerca de 4 mil mulheres devem ser beneficiadas.

birra infantil como lidar Comments

Birra: criar limites e educar ou… sair correndo de medo?

Um dia desses, perdi minha paciência. Não me lembro ao certo o motivo que deu início à birra, se era Luísa que queria um tempo a mais para assistir desenhos, se era por causa da roupa, dos brinquedos, ou se não queria guardar algo. Sei que perdi a linha. Elevei o tom. Explodi. E depois veio a culpa. Um sentimento ruim. A vergonha. Vergonha porque a criança de quatro anos de idade é ela, e não eu.