Chegou a hora de largar a chupeta

IMG_9568 (2)

Há pouco mais de uma semana Luísa largou a chupeta. Houve até quem protestou, dizendo que ela seria muito nova para ficar sem bico mas, pelo menos até aqui, tudo ocorreu sem nenhum trauma.

Já há algumas semanas a pequena vinha mordendo a chupeta até que ela ficasse destruída. Cada uma estava resistindo cerca de uma semana. Poxa, a Luísa usava uma de silicone, da marca Chicco, e preço aqui em Floripa oscilava entre 22 e 28 reais, dependendo do local.

A iniciativa para dar um basta partiu da Gisele. Havíamos visitado uma odontopediatra e a recomendação era de que o uso de mamadeiras, bicos e afins não ultrapassasse os dois anos de idade. Deu certinho. Mamãe deu duas que tínhamos aqui e passou a conversar com Luísa, avisando que caso a chupeta estragasse, não iríamos comprar mais. A despedida ocorreu uma noite dessas, quando notei que o plástico já estava solto e que o seu uso era perigoso. 

Falamos com Luísa e ela colocou o bico no lixo. Pronto. O que seguiu depois?

Por três ou quatro dias ela passou a apontar para a boca e pedir a chupeta. Em seu bebenhês, pedia por ela principalmente antes de dormir. Notei que passou a demorar mais para cair no sono, a resistir mais e mais antes de se entregar ao descanso. E notei também que as sonecas da tarde neste início ficaram um pouco mais agitadas. Vez ou outra ela acordava chorando e não descansava mais do que uma hora. Ficamos com dó e quase compramos outra. Mas resistimos… E no fim tudo deu certo.

O tema é bastante complexo e especialistas apontam pontos positivos e negativos no uso da chupeta. Entre os benefícios estão casos em que as crianças apresentam dificuldades para dormir ou o uso diante de quadros de cólicas mais intensos, como forma de acalmar. Mas há prejuízos também, como o comprometimento do desenvolvimento dos dentes e até da fala. Você pode saber mais sobre o tema neste link.

O fato é que a resistência maior parece ser nossa, dos pais. Cada vez que Luísa se lamentava a vontade que dava era a de correr para comprar outra chupeta. Mas aí lembrava da recomendação da dentista e do que havíamos conversado com a pequena.

Foram apenas alguns dias até que esta semana vi que ela está “pegando no sono” sem problemas. Não está sentindo falta de nada. Não houve estresse algum. Conversamos muito, explicamos e, no dia que o último bico estragou, chegou a hora de jogá-lo no lixo e se livrar do hábito de uma vez só.

Luísa nos surpreendendo mais uma vez. O próximo desafio já começou. Vamos aproveitar o verão para começar o desfralde. Nos últimos dias ela passou a avisar quando a fralda está suja ou molhada. O “troninho” já está por aqui e aguçando sua curiosidade.

Muitos amigos falam que é um período complicado, uma etapa bastante estressante. Mas olho para Luísa e vejo que ela deixou de ser um bebê já faz um tempinho. Por isso, acredito que possa nos surpreender de novo.

Dicas e artigos sobre o tema:

Dicas de especialistas para largar o bico sem “sofrimento”

Dependência da chupeta?

Veja aqui algumas dicas para ajudar seu bebê a largar a chupeta.

You may also like...