Pediatras dão dicas para escolher o protetor solar para crianças

Diário do papai

vai ganhar uma cara nova

Família
Pai em tempo integral
O que é ser pai para você? Se engana quem pensa que é apenas trocar fraldas ou "participar". Saiba mais sobre os chamados "novos pais" e como eles participam da criação dos filhos.

Pai Integral?

Pai em tempo integral

Pai em tempo integral

Arrow
Arrow
Shadow
Slider

Os cuidados com a pele devem ser triplicados com nossos pequenos. Confira dicas de pediatras para ajudar você a escolher o melhor protetor solar infantil.

 

IMG_1955 (2)

Mamãe de férias. Sol. Calor de 32 graus. Praias (muito) cheias. E assim começamos o verão em Florianópolis.

Este ano tem sido bem diferente: como a Luísa está mais crescidinha conseguimos aproveitar as praias depois de dois verões praticamente de “molho”. Em 2014 ela tinha poucos dias de vida quando a estação começou e, no ano passado, ficava apenas pouco mais de uma horinha na areia.

Desta vez, conseguimos nos esbaldar. Ela, como toda boa manezinha, ama o mar, corre por todos os lados e brinca até cansar com seus apetrechos na areia. Dá-lhe fôlego (e costas) para correr e participar de todas as brincadeiras com ela.

Até tínhamos pensado em dar um pulo em Minas Gerais para que a Luísa curtisse a família. Mas o preço alto da passagem na temporada, mais de 70% acima do praticado normalmente (um abuso), nos desanimou. Mil quilômetros de carro, nem pensar. Além disso, as fortes chuvas que castigam a região sudeste nos fez desistir de vez.

Mamãe ficou as duas primeiras semanas do ano em casa e pegamos muitos dias de sol. E claro, sempre recorremos ao protetor solar para proteger a pele da Luísa. Apesar de ser bem morena e nunca ficar vermelha, não podemos descuidar um só instante.

Verão e cuidados com saúde

O verão é a estação onde os cuidados e o uso de protetor solar devem ser redobrado com os bebês e crianças, segundo os especialistas em saúde. E a atenção começa justamente na hora de escolher o protetor solar infantil. De acordo com as orientações da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), cerca de 75% da radiação acumulada durante toda a vida ocorre até os 20 anos – o que reforça a importância de manter a pele protegida desde muito cedo, evitando danos a longo prazo como o envelhecimento cutâneo precoce e o risco de desenvolvimento de câncer de pele.

A dermatologista Juliana Machado, gerente médica da Bayer, explicou que justamente por isso é fundamental que as crianças passem a conviver com o protetor solar como algo imprescindível desde cedo. “O protetor solar infantil deve ser incorporado à nossa rotina a partir dos seis meses de idade. Os pais devem dar preferência às fórmulas hipoalergênicas e resistentes à água, garantindo a proteção da pele em qualquer situação”, afirma.

Até aqui nunca tivemos problemas com queimaduras. A primeira marca de protetor solar para crianças que nos foi recomendada pela pediatra da Luísa acabou sendo um dermocosmético: Anthelios dermo-pediatrics FPS 60, da La Roche-Posay. O problema principal é que o produto era mais espesso, difícil de se espalhar na pele.

Aí fomos mudar a marca para experimentar. Temos testado o Coppertone e o Nivea com bastante sucesso.

Cique e pesquisa qual o melhor protetor solar infantil do mercado.

 

IMG_2040

 

Pediatras dão dicas de proteção

A dica da pediatra Flávia Nassif, autora da página Chat Pediatria, é a de sempre usar produtos infantis específicos e prestar atenção em alguns quesitos na hora da compra. “Os pais devem ficar atentos a três informações: se o produto realmente é voltado para as crianças, se o produto oferece proteção tanto contra os raios UVA como UVB e se tem o fator de proteção ideal: 50”, afirma. “Eu recomendo esse fator de proteção, independentemente do tom da pele e lembrando que o uso do protetor solar para crianças é permitido a partir dos 6° mês de vida”.

Nassif ainda explica que os protetores solares de adultos não podem sem aplicados em crianças. Os produtos mais indicados para o uso em crianças e bebês – os chamados protetores físicos – contém filtros que apresentam uma textura mais consistente, formando uma barreira na pele capaz de refletir a radiação UVA e UVB. “O adulto pode usar protetor infantil. Os infantis contêm substâncias químicas que provocam menos impacto à saúde”, explica.

Como escolher protetor solar infantil

Para os menores de seis meses, a pediatra Fernanda Freire, mãe de um mocinho lindo e autora da página Seu Pediatra, explica que a exposição solar deve ser evitada nesse período. “Sol só no início da manhã ou final da tarde e mesmo assim, em curtos períodos. Se for sair com o bebê, deve protegê-lo com roupas leves e frescas e chapéu”, afirma, ressaltando que é sempre importante consultar o médico. “O principal é pedir uma recomendação personalizada para o pediatra. Ele sempre tem mais experiência com as marcas, sabe quais dão mais reação e quais são mais tolerados pelo bebê. O melhor é que sejam fórmulas hipoalergênicas, sem cheiros, e verificar sempre o registro do produto na ANVISA”.

Protetor solar sem moderação para bebês e crianças

Para Freire, o protetor deve ser usado sem moderação. Em um artigo publicado em seu blog e que pode ser conferido aqui, ela orienta papais e mamães: “Não economize, aplique bastante, uma camada grossa. Para não correr riscos, você pode aplicar uma camada e depois repassar para reforçar e garantir que passou em tudo”.

E se engana quem pensa que os cuidados devem ser tomados apenas na praia. Com o calor, aumentamos os passeios na rua, as voltas de bicicleta e as brincadeiras no jardim. Ficar em casa vendo TV não dá, né? São mais riscos que não se restringem às queimaduras. Por isso é fundamental escolher um bom protetor solar para crianças.

Além do protetor solar para crianças, outra coisa fundamental nesta época é a hidratação. “Água é importante sempre. Mas, no calor, é mais do que necessária. As crianças, enquanto brincam, esquecem de beber e então cabe aos pais oferecer, para manter os filhos hidratados”, conta a pediatra Flávia Nassif, que ainda dá outra dica: levar sempre uma maletinha de primeiros socorros para deixar por perto. “O verão, ainda, é época em que a criança vai brincar, se machucar, levantar e começar tudo de novo. Na hora da emergência, é bom ter sempre à mão curativo, gaze e soro fisiológico. Medicamentos como antitérmicos ou antialérgicos também devem ser levados com a orientação do pediatra”.

DICAS E INFORMAÇÕES

Para conseguir maiores informações e acabar com quaisquer dúvidas , o papai recomenda a página Seu Pediatra, da Fernanda Freire, e o Chat Pediatria, da Flávia Nassif. E claro, agradeço muito as duas pela colaboração no texto. Se alguém quiser conferir mais dicas sobre protetor solar infantil, clique aqui e compare as marcas.

 

 

You may also like...

Comentários

  1. […] As dicas de proteção dadas pelas pediatras de blogs parceiros podem ser conferidas em nossa série… Ah, e é só clicar nas fotos para dar uma navegada pelas páginas das fabricantes, ok? […]