O pai integral

055

 

Meu nome é Fabrício Escandiuzzi, sou jornalista e pai em período integral. Para entenderem o que é esse espaço, vou lhes contar uma historinha.

Um belo dia a Luísa chegou em nossas vidas.

Apesar de estarmos há dois anos e meio em um processo de adoção, a chegada da pequena nos pegou de surpresa. Nada estava pronto, não havia um quarto, um berço, uma mamadeira ou mesmo um pacote de fralda guardado que fosse. Começamos assim, com um “pré-natal de três dias”. Esse foi o tempo entre o dia que a conhecemos no abrigo e o dia que ela chegou em nossa casa nos braços da Gisele.

Foi um início em que precisamos aprender tudo no menor tempo possível. Valeu de tudo: dicas de amigos, da pediatra e da terapeuta, livros, conselhos dos avós e até o socorro emergencial dos tutoriais da internet.

Cinco meses depois, a mamãe Gisele precisou voltar ao trabalho. Optamos por não colocá-la na creche de imediato. Nosso parente mais próximo mora a mil quilômetros de distância e a solução era a seguinte: como trabalho em casa (ou home office para ficar mais chic) assumi os cuidados diários. Troca de fraldas, banhos, escolha das roupinhas, passeios matinais, mamadeiras, almoço e etc e etc – aliás, põe etc nisso…

No começo, a idéia é que ela ficasse comigo em período integral apenas até o final do primeiro semestre. Era uma experiência, pois acreditávamos que eu não iria dar conta do recado devido à minha falta de habilidade e desorganização. Além disso, uma campanha eleitoral se aproximava e a demanda de trabalho nestas épocas normalmente é dantesca.

O segundo semestre chegou. Passou julho. Passou agosto, setembro e outubro. Acabaram as eleições e opa: novembro e dezembro também se foram. E eu continuei conciliando o trabalho com mimos ao bebê.

Foram três anos em que eu e Luísa ficamos juntos no dia a dia, inegralmente. Já a levei a tiracolo a algumas entrevistas coletivas, a locais onde precisava fazer uma foto ou uma pequena reportagem.

O fato é que nem eu mesmo acreditava que daria conta. Uma coisa é ajudar a trocar fralda e dar banho, outra é tentar trabalhar e cuidar de um bebê ao mesmo tempo (sem desmerecer ninguém, pelo contrário, para nós foi uma questão de necessidade). Eu sou um “babá” full time, adoro cuidar da nossa pequena e hoje, passados meses dessa relação diária, vejo quanta coisa mudou.

Adquiri uma disciplina com relação a horários e rotinas que nunca possuí em toda a minha vida. Passei a ter horários para almoçar, jantar, descansar e trabalhar. A minha alimentação melhorou de uma maneira absurda. Me tornei mais paciente, mais calmo, mais bem humorado. Vejo que há coisas mais importantes na vida do que muitas bobagens que eu dava valor há alguns anos.

Luísa me ensina a cada dia a como ser pai. Me transforma em um ser humano melhor…

Espero que esteja ajudando minha filha. Sei que um dia o terapeuta dela – todo mundo precisa de um, fica a dica – vai chegar e dizer que isso ou aquilo é trauma da infância – todos dizem isso, acredite. Mas tenho feito o melhor que posso e, como diz a minha mãe, se eu errei, foi tentando acertar.

E neste meio tempo, a distância entre eu, Gisele e Luísa e toda a família, que está em Minas, foi vencida – pelo menos em parte –  pela internet e pelas postagens das fotos da Luísa.

Por isso, neste diário quero contar algumas das observações e anotações que venho fazendo desde que ela chegou em nossas vidas. Além disso, quero usar o espaço para algumas reportagens sobre cuidados, curiosidades e assuntos relacionados às nossas pequenas criaturinhas.

Espero que gostem dos artigos e que mandem sugestões…

You may also like...

Comentários

  1. Rosangela Caponi disse:

    Fabricio se eu ja te admirava, agora sou sua fã …… Você e um pai e tanto, um exemplo pra muitos li seu texto e me emocionei parabéns pra vc pra Gica e pra pequena Luísa por ela ter tido a sorte de ter essa familia maravilhosa…….amo vcs de paixão…..bjokas

  2. Fabrício Escandiuzzi disse:

    Obrigado Rô… grande beijo

  3. Aparecida disse:

    Eu agradeço de coração, cada foto ,cada palavra sobre a Luísa que vc e Gisele postaram deste do dia que DEUS os presentiou com este anjo.aliás ,eu vejo só anjos nesta família! Conheço vc deste de garoto e me sinto honrada com tudo que vc posta sobre o desafio da paternidade e da maternidade! Parabéns e vcs 3 são SORRISO de DEUS para todos nós! Abraços.

    1. Fabrício Escandiuzzi disse:

      OI Cida… Obrigado mesmo.. grande beijo..

  4. moving quotes disse:

    Hey very nice blog!|

  5. I could not refrain from commenting. Exceptionally well written!|