Os anjos de minha vida

 

Anjos

Vez ou outra aparecem anjos no nosso caminho. Pessoas que nos protegem, nos ensinam, nos fazem reduzir a velocidade quando necessário e nos direcionam com toda a sua luz e energia.

Posso me considerar um cara de muita sorte. Ganhei várias vezes na loteria, pois existem vários deles em minha vida.
Fomos a Minas Gerais neste final de semana para uma visita relâmpago e com a “agenda lotada”: festinha de dois anos no sábado e batizado da Luísa no domingo. Tudo praticamente ao mesmo tempo. E me emociono sozinho cada vez que lembro do carinho que recebemos da família e de amigos.

Luísa é a única neta, tanto do lado de minha família quando do lado da Gisele. E todo mundo uniu esforços, tempo e recursos para proporcionar uma festinha surpresa com o tema do Patati Patatá para a pequena. Meu irmão Stefano e minha cunhada Priscila montaram o evento no salão do condomínio onde moram há poucos dias, conciliando a organização da festa com a mudança para o apartamento novo. Uma loucura.

Ano passado fizemos o primeiro aniversário, um picnic, em nossa casa (Veja como foi aqui). A gente sabe como isso dá trabalho. Muito trabalho. E eles fizeram com tamanho amor e generosidade que nunca esquecerei. Quando a pequena aniversariante chegou ao local, nem mesmo entrou no salão, já foi para o pula pula brincar por horas. O sorriso sincero dela e a alegria no momento do parabéns cativaram a todos.

 

Festa Patati

 

Quando falo em anjos na vida da gente me refiro a todos. Gisele, que é minha companheira nas horas mais diversas, tanto as boas quanto as difíceis. Só tenho a agradecer a mãe e a avó dela, meu cunhado Newtinho, Rosangela e a dinda Ana Carolina que tanto carinho e atenção nos dedicam todo o tempo.

E o que falar de meus pais, meus irmãos Stefano e Luiz (o dindo, que antecipou viagem para ficar mais com a gente), além das tias, tios e primos ? Não é questão de conversar e ajudar de uma forma ou outra só não. É a maneira com que todos expressam carinho com a gente, sempre. Cada vez que vou a Minas recarrego as baterias com eles e vejo o quanto é bom se sentir amado, se sentir querido. E tenho a certeza absoluta de que Luísa deve ser muito feliz. Nosso bebê recebeu tanto amor e tanta atenção de todos que fica difícil até mesmo terminar esse texto. Ela foi toda faceira para o colo do vovô no aeroporto pois não queria ir embora. E todos se emocionaram.

E o grande anjinho de minha vida é ela, a Luísa. Nesses dois anos vem me mostrando todos os dias o que é realmente importante, o que é relevante e até o que pode ser deixado de lado. Desde o dia em que a conhecemos naquele berço de um abrigo venho aprendendo e buscando ser alguém melhor para ela. E durante esse tempo todo que passamos o dia inteiro juntos, ela vem me ensinando mais e mais sobre amor, sobre responsabilidade, sobre viver com alegria e esperança.

Cada vez que me chama de papai eu ganho o dia. Cada vez que sorri ao me olhar, percebo o quanto o caminho pode parecer difícil no início (como a vida dela foi nos primeiros dias), mas que o amor e a alegria deixam tudo mais fácil, mais alegre e mais prazeroso. A fórmula é tão simples. Não é só ganhar dinheiro, dar comida e trocar fralda. É se dedicar, respeitar. É amar. E pronto. Essa é a receita.

Ganhei na loteria ao ter a família que tenho, ganhei na loteria ao ter a Gisele do meu lado e ganhei na loteria ao encontrar um potinho de ouro chamado Luísa.

Fizemos a visita relâmpago, cheguei em casa e estava emocionado olhando algumas fotos e mexendo nesse texto. A pequena parou do lado, me olhou com aqueles olhos negros de jaboticaba que vocês conhecem e sorriu. Em seguida, deitou a cabecinha sobre meu ombro, me abraçou e logo disparou um “papaiiiiiiiiii” daqueles mais gostosos, como se agradecesse por algo.

Eu que te agradeço, Luísa minha filha. Agradeço todos os dias, meu anjinho da guarda.

Luísa anjinho

 

You may also like...